Nalva Araújo

Moacil Figueira Pinto - "Myboy"


Chegou ao Rio de Janeiro vindo do Maranhão aos 14 anos de idade, a exemplo da maioria dos retirantes nordestinos, saiu de sua terra em busca de sonhos e oportunidade.


O primeiro emprego de Moacil foi como guia de cegos no "Cenaclo Protetor dos Cegos", ainda existente no bairro do Riachuelo/RJ. Em seguida, como entregador de jornais no antigo Correio da Manhã onde seu turno iniciava à meia noite com término às sete horas da manhã. Nesse período sua incumbência era à entrega de 240 jornais, sendo que ao fim do turno corria direto para o seu segundo trabalho localizado na Avenida Rio Branco nº 13, onde exercia o cargo de office boy num escritório.


Consolidando assim sua sorte, alguns meses após a família se estabelecer no Rio de Janeiro o seu pai foi atropelado e veio a falecer. O garoto que já entregava todo seu salário à mãe para ajudar nas despesas da casa com a perda do pai teve sua responsabilidade multiplicada. Assim foi a labuta de Moacil  por aproximadamente dois anos.


O garoto almejava uma vida melhor e sabia que não poderia permanecer apenas trabalhando dia e noite, pois isso não lhe traria mais que o alimento básico. Em vista disso, concilia o seu horário de trabalho para se dedicar também aos estudos, já que ganhara uma bolsa em uma escola na Vila da Penha. Logo, passa a frequentar as aulas das vinte horas às vinte uma e trinta, horário em que saía do escritório.


Com quase dezoito anos ele consegue uma vaga de trabalho no Palácio Itamaraty, onde seu salário melhora substancialmente. É nesse período que ele passa a dormir um pouco mais, já que não havia a necessidade de outros turnos de trabalho. Até então, levava uma vida tão cheia de responsabilidades que já nem se lembrava de sua idade.


Esse emprego no Palácio do Itamaraty era um mundo totalmente novo para ele que jamais havia servido mesas! A princípio, trabalha como garçom de funcionários, porém não tarda a destacar-se, uma vez que sua vontade de aprender supera qualquer dificuldade. Moacil conta que faltou um garçom e perguntam se ele aceita substituir o colega faltoso, topa imediatamente. A partir daí, segue servindo mesas de gente importante e ganha a confiança tendo assim o seu trabalho reconhecido. E gordas gorjetas complementam o seu salário pelo excelente desempenho de seu trabalho. O rapaz passa a ser o preferido para o atendimento de algumas pessoas de destaque, como um certo ministro.


Permaneceu ali até à época da Revolução, quando teve que ir à luta de novo por outro emprego. Caminho natural de crescimento para pessoas que não aceitam qualquer migalha e almejam ser alguém na vida.


Por meio de amigos ouviu dizer que a Rádio Guanabara estava contratando um discotecário e programador. Ah, não deu outra, lá estava ele se superando novamente! Ousadia naquele menino não faltava! Aliás, menino modo de dizer, Moacil já nasceu um homem feito! Ele se denomina um "cara de pau", humildemente, contudo, as palavras aplicáveis a ele são - determinação, ousadia, fé em Deus e em si mesmo!


Candidatou-se ao cargo sem a menor noção de como fazer o trabalho. Assim, lhe deram um prazo de quinze dias para organizar e catalogar todo o acervo da Rádio! Olha o entorno: Por onde começar? Se alguém pensa que ele estava assustado ou pensando em desistir, engana-se! Uma das coisas que sabia fazer muito bem eram suas amizades, sempre foi uma pessoa cativante, tinha amigos por todo lado! E nessa empreitada recorreu a um amigo que trabalhava na Rádio Nacional para ajudá-lo a entender o funcionamento de seu novo trabalho. 
Ele diz: - Um grande amigo! Os amigos dele foram anjos colocados em seu caminho para quando necessitasse, da mesma maneira ele foi - amigo dos amigos! E como fazer para conciliar esse aprendizado com seus horários tão apertados? Moacil passou a acompanhar o amigo nas madrugadas ao seu trabalho na Rádio Nacional e aprendeu tudo o que precisava, assim, ao término dos quinze dias estava contratado. E com louvor, como ele mesmo diz!


Em pouquíssimo tempo organizava um acervo de 240 mil discos de vinil. Moacil é uma daquelas pessoas cujo espírito é de campeão, pois estava inteiro em tudo que fazia. Segundo o nosso amado Airton Senna: "Esteja presente em tudo que fizer”, esse é o segredo de um trabalho de sucesso.


Não pensem que estava satisfeito ou no caminho que gostaria, não, não estava! Pulsava em suas veias a vontade de ser alguém e de crescer; nunca foi pessoa que pensa em parar no primeiro obstáculo. Longe disso, interessado em aprender sempre mais, aproveitava os intervalos de seu trabalho para se inteirar de todo o funcionamento da Rádio, do modo como se operava o som, e no decorrer de seis meses passou a ser Programador de som da Rádio Guanabara.


Moacil, um sobrevivente vindo do Nordeste, com uma história de vida que poderia ter um desfecho igual a tantos outros... Ter seu destino fadado à construção civil, ajudante geral em um porão de alguma fábrica, no máximo concluir a quarta série primária, ou o antigo curso ginasial, envelhecer e viver da miséria com a aposentadoria de quem teve esse histórico de trabalho... Seria!


Myboy tinha e sempre teve o "domínio de seu destino"...





Foi uma vida de batalhas e de algumas vitórias, sobretudo por sua coragem! Ele não aceitava portas fechadas! Há uma expressão que se aplica muito bem à vida de Myboy: "Ajuda-te que o Céu te ajudará."


Surgiu uma oportunidade na TV Tupy do Rio de Janeiro onde teve a honra de fazer os Programas de Flávio Cavalcante - "Esta é a Sua Chance" e também "O Céu é o Limite" com J. Silvestre, chances tais que agarrou com unhas e dentes. Ele diz: - “Desaforado como sempre fui pegava logo os programas principais da casa. Nunca disse não, mesmo que não soubesse fazer." Desaforado? Corajoso, arrojado, empreendedor, essas são as palavras que definem Myboy!


Logo em seguida Myboy foi trabalhar na Rede Globo de Televisão em 1971, com nada mais, nada menos que Chacrinha "O Velho Guerreiro”, Chacrinha que levou tanta gente ao sucesso que é hoje, ou que foi um dia. Não demorou muito e Myboy passou para o Programa Globo de Ouro - um dos maiores sucessos da Rede Globo, e em 1986 para o Programa da Xuxa. De modo que, sua rotina passou a ser viagens com toda equipe para as gravações dos programas com sede na Argentina. O sucesso foi tão estrondoso que faziam programas diários no Rio de Janeiro ás quatro e quarenta da manhã. No mesmo formato, também diários, eram exibidos em Buenos Ayres e transmitidos para dezoito países latinos, que deveriam ser visitados no decorrer de 12 meses para entrevistas e shows. 
- Imagine a Loucura? (Sorriso e palavras de Myboy).


Além do Brasil, Argentina e os dezoito países latinos, passaram a fazer Xuxa Park na Tele-5 em Madrid - Programa Semanal. Nos dias que seriam de folgas, haviam também as Turnês da Xuxa pelo Brasil e Argentina. Nenhum programa de sucesso da TV Globo ele deixou de fazer. Myboy pertence ao "Staff” principal da Rede Globo de televisão.


Nunca deixou de cumprir uma tarefa ou algo para o qual fora contratado. A obstinação sempre fez parte de sua personalidade. Jamais mediu esforços para realizar seus planos ou correr atrás de seus sonhos. Queria fazer todos os programas possíveis, bem como os shows, e gostava de desafios... Ah, desafios fora a mola propulsora de sua vida!


Tanto que certo dia, com Xuxa em Los Angeles, através de um amigo da TV Globo Internacional, conseguiu fazer inscrição para um suposto vestibular sobre Produção, Técnica de Som e Sonoplastia com mais três mil pessoas e apenas ele de Brasileiro, e dessa maneira conseguiu se formar pela Universidade de Los Angeles com uma Bolsa ofertada por amigos daquela época.


Nada mais o segurou, se tornou um Técnico de Som de Programação ao Vivo e com a maior dinâmica de Criação Rítmica do Brasil. Abriu sua própria Empresa de Eventos a "Fire & Earth Produções Artística Ltda", que paralelamente com a TV Globo faz produções de shows, gravações de DVDs e Produções de CDs. Além de produções, faz  parte do trabalho da empresa assessoria de imprensa.


Moacil Figueira Pinto - "Myboy", nasceu no dia 12 de dezembro de 1945 e faleceu em 8 de junho de 2016 às 9h15min, após quatro anos de internação em estado vegetativo, vitimado por ingestão de chumbinho devido a forte depressão.!


Sua Página no Facebook: <https://www.facebook.com/paginaMyBoy>

Ps: A página do Facebook foi excluída a pedido de sua filha, na época do incidente, para evitar especulações da imprensa, foi o que ela disse, e atendi prontamente.

Tive muito orgulho de ser portadora dessa história que me foi relatada com riqueza de detalhes pelo meu amigo Myboy em nossas conversas no Facebook, e ainda complementadas via e-mail, inclusive com a disposição de seus números de telefones. Tive autorização para publicar pelo próprio Myboy. Ser humano  de uma humildade sem limite, que deixa sua coragem como exemplo para muitos de nós.



05 de julho de 2012 
Nalva Araújo
Marcadores: | edit post
Reações: 
3 Responses
  1. adevanir Says:

    O MEU GAROTO FIRMESA CARA VOCE É UM EXEMPLO
    DES ER HUMANO ,E PROFICIONALÍSSIMO PELO QUE LEIO A SEU RESPEITO , ESTOU CONTIGO MENINO DEUS TE ABENÇOE SEMPRE VIU? BJSSSSSSSSSSSSSSSSS DE CARINHO, NÃO SOU NINGUEM SOU APENAS UMA PESSOA QUE TE ADMIRA MUITO , SOU SUA FÃ


  2. Qual a idade dele na época de seu falecimento? Qual a data de seu nascimento?


  3. Carlos Henrique, Moacil - Myboy, nasceu em 12 de dezembro de 1945 e faleceu em 8 de junho de 2016, esse ano, portanto, aos 71 anos


Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

G.A

Onde você está?

Terra em tempo real e a fase da lua