Nalva Araújo

QUIMERA

Estranhos, como não, nessa distância,
trocando confidência terna e pura,
num tratamento ao prumo da elegância,
ao zelo do elogio com ternura.

Sentidos virtuais das relações,
carícias e promessas repetidas
nos sonhos madrigais, nas sensações
que em nossa alma sentimos refletidas...

Ao lado da lareira, bebo vinho.
Eis-me entregue ao pelego, na saudade
de quem sequer o corpo eu adivinho!

Sobre a mesa, papel, caneta e a herdade
composta pelos versos da verdade
cortinando a ilusão dos meus caminhos.

"Sonetos de Antonio Kleber".

"QUARENTA SONETOS SEM PECADOS" - Editora Zem - 2007.
Marcadores: | edit post
Reações: 
0 Responses

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

G.A

Onde você está?

Terra em tempo real e a fase da lua