Nalva Araújo
(...) farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. 
Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. 
Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. 
É uma forma de paz...


  
ISSO É MUITA SABEDORIA
 
Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. 
Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. 
Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. 
Os sentimentos são sempre uma surpresa. 
Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. 
Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer.
 
Clarice Lispector

http://pensador.uol.com.br/clarice_lispector_amor/

Train02e Pictures, Images and Photos
Marcadores: | edit post
Reações: 
0 Responses

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

G.A

Onde você está?

Terra em tempo real e a fase da lua