Nalva Araújo

O drama de uma vida pode sempre ser explicado pela metáfora do peso. Dizemos que temos um fardo sobre os ombros. Carregamos esse fardo, que suportamos ou não. Lutamos com ele, perdemos ou ganhamos. O que precisamente aconteceu com Sabina? nada. Deixara um homem porque quis deixá-lo. Ele a perseguira depois disso? Quis vingar-se? não. Seu drama não era de peso, mais de leveza. O que se abatera sobre ela não era um fardo, mas a insustentável leveza do ser.
 


[Milan Kundera]





O mundo gira constantemente e se não nos bulirmos somos tragados pelo vácuo ou atirados contra a atmosfera... Ou se apenas nos movimentarmos centripetamente não sairemos do lugar comum e a consequencia é mordermos o nosso próprio rabo... Sobretudo por comodidade dizemos a nós mesmos:"eu sou assim", e por ser "assim" não temos obrigação de mudar, nem os atos e nem tampouco os pensamentos. Vivemos de tal forma, a ponto de não conseguimos olhar nossa figura diante do espelho. Colocamos pesos inexistentes sobre os ombros como desculpa para não caminharmos... pesos esses que não merecemos,e que só fazem entravar a nossa existência,restando-nos apenas sofrimento. 

Mudanças não são fáceis,doem muito...mas que ao termos coragem de nascermos para nós... e ao chorarmos sentindo o ar invadir os pulmões,somente por essa coragem já somos merecedores dessa nova vida, desse lugar ao Sol...e se dói é porque nascer é também morrer... é cortar laços, mormente, morrer para o antigo... Acreditar que existe uma vida além é o primeiro passo para esse re-nascimento.

É acreditar que somos leves...que nossa evolução é voar,que não há vida sem ir e vir,sem liberdade...e se já cumprimos a nossa obrigação diante de tais fatos da vida e perante o outro... logo temos o direito sim de deixarmos os pesos para trás...e podemos sim ,nos desobrigarmos a qualquer momento de tudo que nos incomoda,inclusive de nós mesmos,esse nosso maior inimigo... Basta que estejamos dispostos a essa metamorfose...Olha só...tudo se altera a todo instante,até o ar se desloca...por qual razão nós seres humanos temos a pretensão de querermos parar?...Será que ainda não percebemos que nossa alma é emigrante,somos estrangeiros de nós...inexoravelmente inconformados... Por isso ao pararmos adoecemos,(comprovadamente).

Quantas pessoas trabalham anos  sonhando com o dia da aposentadoria? Quando é chegado o momento, percebem que o mundo continua a todo vapor,elas estão lentas, e só elas pararam...que a morte vai demorar e a vida tornou-se uma agonia... então faz-se necessário mudanças, se é que ainda almeja ser feliz... No entanto uma outra atividade depois de anos de trabalho deve ser consultada em seu íntimo para ser prazerosa,há de ser algo que lhe traga vontade de viver,não precisa ser necessariamente um trabalho,pode vir em forma de lazer,mas com regularidade...

Caso não ocorra esse planejamento de vida, advirão as crises existenciais e as depressões...sentimentos de culpa pela estagnação...isso quando a culpa não é colocada no outro e a vida conjugal torna-se um inferno; ao querer impor o mesmo ritmo de vida, pelo fato de não ter vontade para mais nada e de considerar que já fez tudo que havia para ser feito...sem compreender que só estamos mortos quando morremos...

Todos temos obrigações na vida,essencialmente conosco. Temos obrigações com os nossos cônjuges,e a principal delas é de caminharmos juntos,mas se os passos não levam mais à mesma direção é melhor que cada um reconstrua sua estrada e siga...Por que não um novo amor?...Há idade para amar?...Ser feliz é preciso!...Essas nossas obrigações são ainda maiores com os nossos filhos,que são para toda vida,obrigação de dar amor,educação e estudo...enfim, dar as "condições necessárias" para lutarem por si próprios...

Filhos que vivem às custas dos pais depois de adultos tendem a ser pessoas inseguras,imaturas e fracas,de modo que estarão sempre recorrendo a estes,a qualquer pequeno problema,pois não aprenderam a se defender diante da vida,e o bem que pensamos ter feito tornou-se um mal. Se seguíssemos os ensinamentos da natureza,os quais estão diante de nossos olhos, através dos animais,cujos criam seus filhos e soltam-nos ao mundo... 
Ah,aí sim, teríamos filhos mais companheiros, seres humanos bem preparados e consequentemente melhores.



Nalva Araújo





Marcadores: | edit post
Reações: 
0 Responses

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

G.A

Onde você está?

Terra em tempo real e a fase da lua